junho 22, 2006

Tourada das Crianças

Realizou-se ontem pelas onze horas da manhã a tradicional Corrida das Crianças, integrada no programa taurino das Festas Sanjoaninas 2006. Com a praça a apresentar uma moldura humana invejável , com a sua lotação quase completa pela miudagem terceirense. Na parte séria do festival apresentou-se o cavaleiro amador João Pamplona, na lide de dois novilhos bem apresentados da Ganadaria de Rego Botelho, a destacar o primeiro pela sua apresentação e comportamento em lide. Nas cortesias estiveram os Infantis e nas pegas os Juvenis da Tertúlia Tauromáquica Terceirense. A parte cómica que muitos risos e gargalhada causou entre os presentes contou com os capinhas Dimas, Magalhães pai, Magalhães filho, Bruno e Jéjé todos eles fantasiados para melhor interpretarem o seu papel.

João Pamplona recebeu o seu primeiro com o ferro de Rego Botelho, que ostentava o número 39 (?), com um cavalo filho do célebre “Malhinha”, de seu nome “Malhinha II”, pequeno no tamanho mas grande na alma. O cavaleiro esteve alegre e cumpridor tendo demonstrado grande desenvoltura e arrojo na forma com bregou o bravo novilho, colocando-lhe dois bons ferros compridos indo de frente para o novilho que se encontrava nos médios. De seguida trocou de montada tendo desta feita apresentado um cavalo de ferro Rio Frio de seu nome “Ezequiel”, onde manteve o nível bom na brega, destacando-se o terceiro e quarto ferro este a rematar uma lide de gente grande. No seu segundo João recebeu-o sem capotes à porta dos sustos desenvolvendo uma brega excepcional montando de novo o “Malhinha II”, nota muito positiva para este cavalo que me surpreendeu pela positiva, superiormente montado pela pequena estrela da família Pamplona, o novilho com menos carnes do que o primeiro e sem as mesmas condições de lide do seu irmão de camada não facilitou o desenrolar da lide alegre a que o cavaleiro nos presenteou no seu primeiro, nota mais para a brega executada e para o primeiro ferro curto de uma série de três.

As duas pegas estiveram a cargo de Luís Alves, a merecer uma oportunidade no grupo sénior, bem à primeira tentativa com o novilho a derrotar alto no momento da reunião mas bem o forcado a ficar na cara do novilho, a outra pega ficou a cargo de Álvaro Dentinho que se fechou bem e à primeira na cara do novilho número 36 (?) da ganadaria de Rego Botelho. Nota positiva para o Grupo Juvenil, futuro da forcadagem terceirense, pela forma coesa com que enfrentou estes dois astados.


A parte cómica contou como atrás foi dito pelos capinhas da tourada à corda, que se associaram a esta formação e captação de novos aficcionados. Foram alegres e divertidos causando gargalhadas nas muitas crianças presentes.

Nota positiva para a organização pela forma como conseguiram trazer até ao mais pequeninos e não só, um bonito espectáculo só com prata da casa, demonstrando que com pouco dinheiro também se consegue fazer algo de bom em prol do desenvolvimento da tauromaquia na Ilha Terceira.

0 comentários: