julho 22, 2006

"Mário Miguel com alternativa marcada -Primeiro Matador de toiros açoriano"


texto e foto in www.auniao.com
"O novilheiro terceirense, Mário Miguel, vai tirar a alternativa de Matador, no próximo dia 27 de Agosto, na feira taurina de Cuéllar.
“Com a ajuda de Deus e muito esforço tudo farei para vir a ser o primeiro matador de toiros açoriano”. O sonho de Mário Miguel, manifestado publicamente no final do ano passado, está prestes a ser concretizado. No Domingo, 27 de Agosto (às 17h00 dos Açores), em Cuéllar (Espanha), o terceirense vai entrar na arena para tirar a alternativa de matador de toiros.
Mário Miguel Simão Fernandes Silva lidará toiros dos herdeiros de Luís Frias Biqueras e será apadrinhado pelo matador Alfonso Romero. Segundo conseguimos apurar, a testemunha será o matador Francisco Marcos – que triunfou recentemente em Pamplona.Mário Miguel apresenta-se para alternativa com duas particularidades, o único cavaleiro de alternativa que se tornou matador e o primeiro açoriano a alcançar este patamar profissional.
Desde a primeira apresentação a cavalo nas Sanjoaninas de 1991, Mário Miguel percorreu um longo caminho na busca do sonho de se tornar matador de toiros.
O, ainda novilheiro, de 27 anos de idade, garantiu, ao nosso jornal, que foi uma longa caminhada. O próprio sintetiza o percurso: “suor, sangue e lágrimas”.
Olhando pelo passado, assume sem rodeios que para um açoriano “é mais difícil ser matador”. “Tive de abandonar a minha terra para me dedicar ao toureio em Portugal continental e em Espanha”, recorda, adiantando que matou o primeiro toiro aos 21 anos, numa idade em que qualquer espanhol já tinha morto “dezenas”.
Esta temporada, o ainda novilheiro já toureou em oito corridas, todavia, ainda não matou nenhum toiro – um obstáculo para quem tem alternativa marcada. “Realizar uma boa faena já é difícil, mas concretizar de primeira a sorte suprema ainda mais”- explica.A par destas dificuldades, existem outras, porventura, uma das mais importantes é a responsabilidade de ter a seu cargo uma quadrilha (três bandarilheiros, dois picadores, um moço de espadas e um ajudante).
A temporada de 2005 ajudou o terceirense a alcançar a alternativa de Matador: “O triunfo nas Sanjoaninas ao lado de figuras como o “El Fandi” foi mediático, no entanto participei em outras corridas onde as lides correram bem. Nomeadamente em uma organizada pela empresa responsável minha alternativa”.
Este ano, no Campo Pequeno, as crónicas deram-lhe nota “positiva”. “Mário Miguel, brindando a sua faena a Rui Bento Vasques, gerente do novo Campo Pequeno, obsequiou o público com uma recepção do toiro à porta gaiola, culminando a sua lide com um bonito tércio de bandarilhas. Já na muleta, a colaboração do seu oponente faltou, conseguindo, apenas, alguns passes com a mão direita” – refere um dos jornalistas tauromáquicos presentes no evento.
A Feira de Cuéllar, um município de Espanha, na província de Segóvia, é composta por seis corridas, que realizarão de 27 de Agosto a 02 de Setembro.Cuéllar é conhecida no mundo taurino pelos seus “encierros”. Reza a história que são os mais antigos de Espanha. “No século XII, o Bispo Segóvia Geraldo proibiu os padres de assistirem aos "juegos de toros".
Actualmente participam no “encierro”de Cuéllar mais de 10 mil pessoas. Em cada manhã, durante os dias de festa, os toiros são largados em campo aberto, a seis quilómetros da povoação, e são conduzidos pelos habitantes locais, e visitantes, até à praça."

0 comentários: