julho 02, 2007

João Telles filho triunfa na 4ª Corrida das Sanjoaninas

Decorreu ontem, um de Julho, pelas dezoito horas e trinta minutos na Praça de Toiros Ilha Terceira o “Grandioso Concurso de Ganaderias”, que encerrou a Feira de São João 2007 integradas nas festas Sanjoninas. O dia que se fez sentir, o cartel de alta competição e o concurso de ganadarias fez com que rumassem às bancadas da monumental de Angra cerca de cinco mil espectadores, numa praça cheia até às bandeiras, com ambiente e aficion, para assistir ao desfecho da maior feira taurina açoriana.

Num cartel jovem mas de grande competição estavam os cavaleiros João Moura filho, Leonardo Hernandez filho e João Telles filho, para lidarem um curro de Rego Botelho (2), Casa Agrícola José Albino Fernandes (2) e de Herdeiros de Ezequiel Rodrigues (2). As pegas foram realizadas pelo Real Grupo de Forcados Amadores de Moura, capitaneado por Pedro Acabado e pelo Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense capitaneado por Adalberto Belerique. Dirigiu a corrida o Sr. Carlos João Ávila assessorado pelo Dr. Vielmino Ventura. A Banda Filarmónica Sociedade Musical Recreio da Terra-Chã acompanhou as lides desta corrida.

Em disputa estavam quatro prémios o Prémio Ricardo Jorge – Melhor Lide a Cavalo, o Prémio Tomás Borba – Melhor Pega, Prémio Bravura e Prémio Apresentação. O Júri foi constituído por Juan Carlos Aparício, Rui Bento Vasquez e João Mascarenhas.
Os vencedores deste grandioso concurso foram João Telles filho na melhor lide, Helénio Melo pelos Forcados da T.T.T., na melhor pega e o toiro número 426 de nome “Fundador” da ganadaria de Rego Botelho, arrecadou os dois prémios em disputa o de bravura e o de melhor apresentação.

No início da corrida momento inédito e de emoção, com a passagem de testemunho de pai para filho, numa cerimonia simbólica de passagem de maioral da Ganadaria de Herdeiros de Ezequiel Rodrigues de José Manuel Rodirgues, actual ganadero, para seu filho Rodrigo Rodrigues, o novo maioral da ganadaria.

Também no intervalo da corrida foi prestada uma singela homenagem a um grande homem da festa brava, o Sr. Guilherme Pereira.

Passemos à apreciação de todos os intervenientes na corrida de ontem.

João Moura filho recebeu o “Galhardo” de Herds. de Ezequiel Rodrigues, com a cravagem de dois ferros compridos. O toiro saiu distraído e cedo procurou terreno de tábuas, o toiro acusou mansidão, faltava no momento da reunião fazendo com que o cavaleiro de Monforte passa-se por diversas vezes em falso, para depois lhe cravar os ferros da ordem. Destaque para o quarto ferro curto, com o cavaleiro a embeber o toiro na garupa do cavalo para depois o colocar nos tércios, atacando-o, para deixar bem no alto um grande ferro curto. Pena que nesta lide o director de corrida se tenha esquecido de premiar o jovem cavaleiro com música, pois este sobe lidar e dar a volta por cima na lide deste manso.
O segundo do lote de João Moura pertencia à ganadaria da C.A. José Albino Fernandes e tinha o nome de “Marinheiro”, um toiro negro bragado meano, que acusou falta de força durante a lide e tardo de investida. O cavaleiro numa lide de menos a mais, cravou quatro curtos com destaque para o último rematado com quatro piruetas na cara do toiro, depois colocou quatro (?) palmitos para gáudio do público presente.
O nosso público parece estar a desaprender, aplaude forte quando os cavaleiros usam sortes de recurso como por exemplo a sorte de violino, e fica por vezes indiferente aos ferros colocados ao estribo e rematados por dentro como mandam as regras.

Leonardo Hernandez filho mais uma vez não agradou o conclave, lidou o segundo da tarde com o ferro de Rego Botelho, de nome”Hortelão”, um toiro muito atacado de carne, que o prejudicou durante o desenrolar da lide, nobre e de investidas baixas e suaves não foi o suficiente para o rejeonador lidar de feição. Após dois ferros compridos aliviados, com a colocação descaída e contrária do segundo, colocou cinco ferros curtos a quiebro, aliviadíssimos e de colocação deficiente. Deu volta com o forcado sobre protestos de alguns dos presentes, andando a reboque do valente da jaqueta enrramada, assim não Leonardo, tão novo e já com tanta escola.
O segundo do seu lote, com o nome de “Aladino”, pertencia à ganadaria de Herds. de Ezequiel Rodrigues, um toiro com tendência inicial para se fechar em tábuas, que o cavaleiro fez o obséquio de o colocar definitivamente lá, com o uso e abuso do galope a ladear. O rejeonador desenvolveu uma lide de altos e baixos com um ou outro pormenor de relevância, onde os excessivos toques na montada tiraram o brilho das sortes.

João Telles filho lidou, bregou, colocou o toiro em sorte, cravou de feição e arrematou todas as sortes, fez tudo aquilo que não fez sexta-feira passada, toureou como mandam as regras e triunfou forte nas suas duas lides.
No primeiro do lote, o da Torrinha recebeu o melhor toiro da corrida de seu nome “Fundador”, pertencente à ganadaria de Rego Botelho, o jovem cavaleiro deu distancias, viajou recto até aos terrenos do toiro abrindo ligeiramente o quarteio para deixar bem no cimo do murrilho três ferros curtos, um ferro ao violino e a fechar com um palmito cingido saindo o cavaleiro sobre forte ovação.
No sexto e ultimo toiro desta feita pertencente à ganadaria C.A. José Albino Fernandes, com o nome”Navarro”, o jovem Telles esteve soberbo desenhando uma grande lide, sempre a subir de tom, com destaque para a brega desenvolvida e para a série de três ferros curtos, para fechar a lide da tarde com um violino e um de palmo levantando as bancadas, saindo máximo triunfador da Feira de São João 2007. Sem margem para dúvida a lide da tarde.

Na forcadagem pegaram o primeiro, o terceiro e o quinto, os Amadores de Moura. Foram intervenientes Cláudio Pereira, fechando ao primeiro intento à barbela, Valter Rico à segundo tentativa e César Fonseca, o terceirense do grupo de Moura, que pegou bem num rija pega à segunda tentativa. Pelos Amadores da T.T.T. foram solistas João Pedro Ávila, à segunda tentativa bem fechado à córnea, Leonardo Gonçalves depois de ter adiantado as mãos consumou à segunda, e Helénio Melo na pega da tarde, justo vencedor do prémio em disputa.

Duarte Bettencourt

0 comentários: