novembro 08, 2007

As sortes do toureio a cavalo

A palavra sorte no Dicionário da Língua Portuguesa, no que à tauromaquia diz respeito, significa “manobra que o toureiro executa para farpear ou enganar o toiro”, a sorte é pois a acção executada pelo cavaleiro na tentativa de cravar a ferragem da ordem no toiro.
A sorte é constituída pelas seguintes fases: citar, aguentar, carregar a sorte, trazer o toiro toureado, consentir, reunir e cravar. A mesma deve ser rematada com o cavaleiro a envolver o toiro embebendo-o na garupa do seu cavalo.
O mando e o temple são fundamentais para a boa execução de qualquer sorte. Tourear é mandar, se o cavaleiro não mandar é porque anda ao sabor do toiro.
As sortes dividem-se conforme:
- o sítio da arena - sorte à gaiola, a sesgo, de largo, em curto e de poder a poder;
- se o toiro está em movimento ou parado – sorte recebendo, acometendo, a dois tempos, em terrenos cambiados e galeando;
- a posição do toiro dentro da arena – sorte por dentro, por fora, de dentro para fora, de fora para dentro, nos médios, nos tércios e em tábuas.
- a posição relativa do cavalo e do toiro – sorte de caras, à tira de frente e na perpendicular, à meia volta e à garupa.

0 comentários: