maio 14, 2009

"Sexta-feira, às oito da noite - II Festival Luís Fagundes/Forcados do Ramo Grande "

Por Mário Aguiar Rodrigues em aUnião
"A temporada 2009 na Praça de Toiros Ilha Terceira tem início marcado para amanhã, 15 de Maio, com a realização do II Festival Luís Fagundes, o gesto bonito com que os Forcados do Ramo Grande honram a memória do homem e do amigo que ajudou a fundar o Grupo.
Três cavaleiros vão lidar reses das ganadarias terceirenses de Rego Botelho, CA José Albino Fernandes e Herdeiros de Ezequiel Rodrigues.
Tito Semedo é o cabeça-de-cartaz da terna que inclui os praticantes Rui Lopes e Marcelo Mendes, dois jovens a tentar romper no difícil e fechado mundo da cavalaria nacional.
O cavaleiro de Santana da Serra é nome constante na lista dos melhores do escalafón português. Em 2008, foram 22 tardes de lides correctas, emotivas e de bom espectáculo.É figura habitual nas praças açorianas, satisfazendo, quase sempre, os aficionados ao toureio a cavalo.
Depois de aqui ter estado em 2007, Tito volta com a mesma ilusão e vontade de triunfar. Segundo as próprias palavras de Tito Semedo “é sempre uma honra voltar à Terceira”. Tito Semedo tem estatuto e faculdades para merecer, num dos anos mais próximos, chamada à Feira de São João. Para ele a temporada já começou, e bem, em Beja, a pronunciar uma campanha semelhante à do ano passado. Na Corrida da Ovibeja, ao lado de João Moura e Brito Paes, Tito Semedo - dizem as crónicas - esteve sublime. O triunfo, que foi atribuído a João Moura, bem poderia ter sido repartido com o cavaleiro de Santana da Serra.
De Marcelo Mendes apenas conhecem os aficionados insulares o que dele foi dizendo a crítica especializada. Em 2008, marcou presença em 12 eventos, alguns dos quais ficaram assinalados pelo toureio arrojado com que se mostra para chegar às bancadas e provocar emoção. Na Quinta da Chapuceira, Marcelo trabalha, dia a dia, os cavalos da quadra, quase todos de ascendência luso-árabe, três dos quais faz deslocar ao II Festival Luís Fagundes: o "Quilas”, o “Útil” e o “Lindo”.
Rui Lopes é o “cavaleiro da casa” e, como tal, apresenta-se no II Festival Luís Fagundes com dobradas responsabilidades: conhecerá melhor o ambiente da praça; terá maior entendimento das ganadarias contratadas; disporá de mais alargadas hipóteses de escolha das montadas a utilizar. Por outro lado, nas vésperas de embarcar para a “aventura” americana, Rui quererá certamente deixar bons argumentos para, na volta, concentrar, encantar e convencer tudo e todos na abertura das Sanjoninas, a 21 de Junho. A propósito da viagem aos Estados Unidos, fica a informação de que na comitiva de Rui seguem seu pai, António Lopes, o apoderado, Rui Silva, e os bandarilheiros José Leonardo e Jorge Silva.
Quanto ao Grupo de Forcados Amadores do Ramo Grande é forçoso reconhecer o cuidado posto na organização do Festival que, na primeira edição em 2008, conseguiu congregar milhares de aficionados nas bancadas da Praça de Toiros Ilha Terceira.Têm sido intensos e participados os treinos sob a orientação de Filipe Pires, o Cabo do Grupo, pois a homenagem a Luís Fagundes é encarada com tremendo respeito e saudade e, por outro lado, o Festival funciona como espaço precioso de aperfeiçoamento das técnicas com vista aos vastos compromissos que a temporada 2009 lhes coloca.Das ganadarias fornecedoras dos produtos para o II Festival Luís Fagundes conhecem os amantes do toureio a cavalo as possibilidades de cada uma. Os ferros escolhidos são de confiança. Embora o Festival dos Forcados do Ramo Grande não tenha a grandeza dos eventos da Feira de São João, cada casa de bravo terá o prazer de mostrar-se na abertura da temporada com exemplares de qualidade.De novo, o Grupo de Forcados do Ramo Grande pratica política de preços acessíveis, 10 Euros, para levar o maior número de espectadores à noite de sexta-feira, na Praça de Toiros Ilha Terceira, sendo esta acertada medida mais um dos bons motivos para assistir ao II Festival Luís Fagundes."

0 comentários: