janeiro 22, 2010

Os cartéis da Feira de São João 2010 – Opinião

Todos os que me seguem aqui no Terceira Taurina conhecem a minha maneira de escrever e de me manifestar quando algo não está bem. Sempre exprimi os meus sentimentos como aficionado e infelizmente como no inicio do meu blog referi, ganhei muitos amigos e inimigos também.

Hoje e depois de apresentados os figurinos dos cartéis da Feira de São João deste ano, chego à conclusão que temos uma feira com grandes nomes da tauromaquia mundial, nacional e a nossa prata da casa, que tanto precisa destes eventos e para os quais eles se devem sempre organizar.

Após ter tido conhecimento do dia da apresentação da Feira fiquei com o entusiasmo com que sempre encaro a apresentação dos cartéis da nossa feira maior, e ao mesmo tempo, depois de ter tido conhecimento que apenas se tinham apresentado alguns nomes que compunham o cartel e não a composição dos mesmos, entristeci. E porquê? Porque mais uma vez se transbordou para o exterior o amadorismo que impera na sua organização. Qual foi a pressa? Pergunto eu e perguntam muitos. Se não tinham confirmações porquê apresentar oficialmente nomes que há muito já eram dados como certos. Isso nem parece real. Não se compreende que tenham como conselheiro o empresário Rui Bento, que coloca nas suas organizações um cunho muito pessoal de organização e profissionalismo, e façam uma apresentação destas.

Quem esteve presente assistindo in loco à apresentação, sentiu-se inclusive incomodado com a apresentação de imagens de Marcelo Mendes a anunciar Tiago Carreiras e de apresentarem uma fotografia dos Forcados do Aposento de Turlock em vez dos Amadores. Isto nem parece possível de acontecer nos dias de hoje, mas aconteceu, conta quem viu.

Mais incrível é que passados apenas três dias se confirme na comunicação social a presença de Rui Fernandes e cinco dias depois apresentem a máxima figura do cartel, Miguel Angel Perera. Não podiam ter esperado mais uns dias e apresentado como em anos anteriores o cartel finalizado, com datas e horas marcadas. Porquê a conta gotas? Para ter mais impacto? Parece-me que teve o efeito contrário.

Sete dias depois lá apareceram os cartéis.

No dia 20 de Junho um mano-a-mano, duas figuras, um excelente cartel mas a pecar pelo nome atribuído, pois parece que Luís Rouxinol toureia a cavalo e Miguel Angel Perera a pé, onde fica a competição? Não fica.

A 24 de Junho a alternativa de Rui Lopes que a recebe das mãos do cavaleiro Rui Fernandes tendo como testemunha Ruben Pinar.

No dia seguinte teremos os irmãos Pamplona, Tiago Carreiras, Antonio Ferrera e novamente os forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, que pegam na primeira, terceira e quarta corrida.

Nesta corrida do dia 25 de Junho seria de esperar que actuasse o grupo de Forcados Amadores de Turlock, visto que são três os grupos de forcados presentes este ano na Feira. Assim não foi e os Amadores de Turlock pegam apenas dois toiros no concurso de pegas do dia 26 de Junho.

Exigem-se as perguntas: Vem um grupo de forcados de tão longe para pegar só dois toiros?; Onde é que está o aproveitamento da vinda deste grupo à arena terceirense?; Porque é que não lhes dão a mesma oportunidade que se dá aos grupos locais?

Por último um concurso de ganadarias no dia 26 de Junho, único no país pela presença de dois toiros de cada ganadaria, mas aí até se compreende pelo facto de serem apenas quatro as ganadarias associadas aqui na Ilha Terceira. E por falar em ganadarias alguém me pode esclarecer, da não inclusão da ganadaria dos Irmãos Toste na Feira deste ano?

Eu até sei mas não digo. Talvez noutra oportunidade, por agora já chega, esperando não ganhar mais um rol de inimigos aqui por estas bandas.

Há já me esquecia, só depois de confirmados os nomes do Campo Pequeno é que tivemos as confirmações dos nomes na Feira de São João. Será coincidência?

Duarte Bettencourt



0 comentários: