Antiga entrevista com Francisco Parreira.

Francisco Parreira, aficionado, embalsamador, embolador e criador de cavalos.

Relembrar a Corrida comemorativa dos 35 anos do Grupo da Tertúlia.

No ano que comemoram 45 anos, relembro a Corrida comemorativa dos 35 anos do Grupo da Tertúlia.

junho 27, 2011

Goyesca

Foi ao estilo de Francisco de Goya, famoso pintor espanhol dos séculos XVII/XIX, que se desenrolou a última corrida da Feira de São João de 2011. Pela primeira vez em Portugal realizou-se uma corrida deste género, corrida esta realizada hoje em dia um pouco por toda a Espanha e que tem o seu expoente máximo em Ronda, organizada desde 1954 pela família Ordoñez. Esta Goyesca foi a forma encontrada pela organização da Feira de São João para de certa forma reivindicar uma festa melhor e mais verdadeira. Nas cortesias participaram os(as) Aguacillos (as), os picadores e a parelha de cavalos que têm como função a recolha do toiro depois de morto na arena, simbolizando no seu conjunto a corrida integral.

O cartel desta corrida foi muito bem pensado e estruturado, com muitos motivos de interesse, com a presença de Uceda Leal, Julian Lopez "El Juli" e Leandro, na lide de novilhos de Rego Botelho, que no geral mansearam, destacando-se o segundo da corrida lidado por "El Juli", de nome "Guardêz", acusando contudo alguma falta de força.

Uceda Leal recebeu o primeiro por verónicas rematadas com meia. Destaque para o par de bandarilhas de João Pedro Silva, quadrando-se na cara do toiro. Com a muleta o matador executou três séries pela direita com o toiro a descair para tábuas, para de lá não mais sair, simulou a sorte suprema por volapié. No seu segundo, quarto da corrida, o matador natural de Madrid recebeu o novilho de RB por paróns, rematados nos médios por meia verónica cingida.Mais um bom par do terceirense João Pedro recebendo forte ovação dos tendidos. Na muleta provou por baixo a investida do novilho, para depois por derechazos deixar por instantes o perfume do seu toureio, nesta fase da lide denotava-se já a brutidão com que o astado da caldeira Guilherme Moniz brindava no final do passe a muleta de Leal. Descaiu para tábuas manseando, sendo lidado na querença, por raça e entrega de matador madrileno. O público entendeu o esforço do matador e tributou-lhe uma forte ovação.

"El Juli" regressava à Ilha Terceira depois do triunfo alcançado na Feira de São João de 2009. Depois do cartel granjeado junto da aficion terceirense, esta encheu a praça para o receber nesta tarde de 26 de Junho de 2011. Grande expectativa  rodeava a prestação de "El Juli". Recebeu o seu primeiro por paróns e chiquelinas rematadas com uma templadíssima larga. Com as bandarilhas destacou-se a prestação de Luís Garcia com dois belíssimos pares a quarteio, cravados na cara do oponente, destaque ainda para a forma como o lidador de serviço Álvaro Montes Rodrigues, mimou o novilho do seu matador. Até dá gosto ver lidar desta forma. Na muleta e de forma inteligente Julian levantou um pouco a mão para que o novilho, que apresentava boas condições de lide, investisse de melhor forma evitando assim que caísse, sinal da sua falta de força, a segunda tanda de derechazos foi de grande nível com um câmbio de mão rematado com um passe de peito, seguiu-se uma serie pela direita templada de grande impacto. Alternou entre derechazos e naturais, para terminar em redondo e  por circulares, sobre grande ovação do público presente. Deu merecida volta sob grande ovação com o público de pé. No seu segundo "El Juli" não teve matéria prima para o desejado êxito, ainda tentou a esquerda do novilho, mas sem fortuna, depois de passes de castigo simulou por volapié.

Leandro recebeu o primeiro do seu lote por verónicas bem desenhadas, parons, com remates por meias-verónicas. No segundo tércio destacaram-se os pares de bandarilhas de Miguel Martin e Jorge Silva.  O de Valladolid inicia a faena com passes por baixo, para depois com a direita desenhar derechazos de grande profundidade e plasticidade, na terceira tanda o toiro racha e saí em direcção à porta dos curros, Leandro porfia com a esquerda para junto dos curros terminar a sua faena. O sexto da tarde deu logo de inicio sinal de que sairia solto das sortes, mesmo assim Leandro desenhou verónicas de muito temple e plasticidade rematadas por meia cingida. No segundo tércio destaque para os dois pares de Manuel Soto e para o par extraordinário do bandarilheiro terceirense Jorge Silva, muito ovacionado pelo público presente. Na muleta o novilho de RB, quer pela direita quer pela esquerda saía solto das sortes, cumprindo o que se augurava no ínicio da sua lide, mas Leandro porfiou trazendo-lhe para junto da sua querença sacando literalmente água de um poço seco. Com duas sérias magníficas pela direita e outra, afinada pelo mesmo tom, pela esquerda, pede música o público soberano  mas a insensibilidade do Director de Corrida,Carlos João Ávila, falou mais alto negando como prémio ao desempenho valoroso de Leandro Marcos o merecido acompanhamento músical. Uma nódoa na bem dirigida mas muito exigente direcção de corrida.

Uma nota final de apreço para com o público terceirense, que me deixou orgulhoso pela forma como se comportou durante toda a Feira. Público aficionado e conhecedor que eleva a qualidade da Praça de Toiros Ilha Terceira ao mais alto nível da tauromaquia mundial.

Duarte Bettencourt

Video Completo da Corrida Concurso da Feira de São João

Com Chuva e Toiros

Foi assim que decorreu a terceira corrida da feira de São João deste ano. No dia 25 de Junho, São Pedro não teve para meias medidas e abriu as torneiras, despejando sobre os angrenses água a potes. Com a indefinição da realização da terceira da feira a pairar no ar, com os intervenientes a testarem a arena depois das cortesias, acabaram por decidir e bem continuar com o espectáculo mesmo debaixo de chuva, por respeito ao público presente que ocupava cerca de meia casa nas bancadas.

O cartel desta tarde era composto pelos cavaleiros Vítor Ribeiro, João Moura Jr. e Rui Lopes na lide de toiros das ganadarias continentais de António Veiga Teixeira e Ortigão Costa. As seis pegas estiveram a cargo do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, em dia de homenagem aos actuais e antigos membros, com o lançamento do passodoble, com o nome do grupo, escrito pelo maestro Durval Festa e interpretado pela Banda da Sociedade Filarmónica Rainha Santa Isabel das Doze Ribeiras.

Vítor Ribeiro, João Moura Jr. e Rui Lopes bridaram a aficion terceirense com o respeito que ela merece desenvolvendo lides de mérito perante as dificuldades atmosféricas e do estado do piso da arena.

Vítor Ribeiro lidou com acerto o primeiro do seu lote, um toiro de bonitas hechuras da ganadaria de Ortigão Costa, que se prestou para o bom desempenho do cavaleiro continental, com abordagens frontais e com ferros ao estribo. O seu segundo, um Veiga Teixeira complicado que galopava por dentro adiantando-se à montada, dificultando a sua lide. O cavaleiro não se entendeu com o oponente embora saindo sob forte ovação após a colocação de um violino.

João Moura Jr. teve por diante um manso complicado de Veiga Teixeira, causando dificuldades ao jovem de Monforte, contudo o astado evoluiu com a lide ministrada, deixando o seu cavaleiro cravar ferros de mérito. O seu segundo, de Ortigão Costa, também tendeu para a mansidão, com o jovem Moura literalmente a despachar a sua lide, não só pelas condições do astado como também pelo estado do piso da arena, embora no final tenha dado um ar da sua graça.

Rui Lopes mais uma vez surpreendeu pela positiva lidando dois toiros da ganadaria de Ortigão Costa. Lides de entrega e saber, tributadas com enormes ovações do público presente, que mesmo com as mãos ocupadas pelos guardas chuvas encontrou forma de lhe bater as palmas. Ferros de frente e ao estribo, rematando como mandam as regras do bom toureio. Bom toureio este que o jovem do Ilhéu bordou na arena angrense.

O Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense pegou em solitário os seis quatreños, tendo demonstrado alguma falta de coesão nas ajudas. Nota de destaque para o primeiro ajuda, do qual infelizmente não tenho o nome, que aguentou com estoicismo cinco das seis contra-caras. Pelos da Tertúlia foram à cara Álvaro Dentinho à terceira tentativa, César Fonseca ao primeiro intento, Jorge Santos à segunda, Marco Fontes também à segunda tentativa em tarde de despedida e Tomás Ortins ao primeiro intento na pega da tarde.

Uma palavra de apreço à forma como dirigiu e bem José Valadão, à direcção da Tertúlia por ter levado por diante a corrida e ao público que não arredou pé em dia de temporal.

Duarte Bettencourt

junho 26, 2011

Video da 3ª Corrida da Feira de São João

junho 25, 2011

Concurso de Ganadarias em dia de infortúnio

Dia 24 de Junho, dia de São João, Santo Padroeiro que dá o nome à Feira taurina, dia de corrida de toiros Concurso de Ganadarias, este ano na verdadeira acepção da palavra, com o anúncio de seis ganadarias, três continentais e três insulares, num verdadeiro confronto, que se quer saudável, entre todos os intervenientes desta corrida.

A disputar a melhor lide a cavalo tínhamos os cavaleiros Vítor Ribeiro, Tiago Pamplona e João Moura Jr.; a melhor pega os Grupos de forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Aposento de Turlock e Ramo Grande; o prémio de bravura e apresentação as ganadarias de Palha, Veiga Teixeira, Murteira Grave, Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar.

A Vítor Ribeiro saiu em sorte os toiros de Palha e Casa Agrícola José Albino Fernandes, com muito sentido e agressividade o primeiro, voluntarioso o segundo. O da margem sul teve que se de arrimar para lidar o da Adema, entregando-se mais o toiro no final da lide, permitindo ao cavaleiro acabar a lide em plano superior. A lide do Albino foi desenhada com mais intenção, destacando-se as sorte frontais, encurtecendo as distancias, pisando terrenos de compromisso, deixando em todo o alto três ferros curtos de mérito.

Tiago Pamplona teve por diante o melhor lote da corrida cabendo-lhe em sorte os toiros de Rego Botelho, algo escorrido de carnes mas de grande entrega na lide, e de Murteira Grave, nobre e com trapio. A estes o jovem terceirense lidou com brio, destacando-se a lide do primeiro com ferros soberbos e de excelente preparação e brega, com abordagens frontais, rematando e bem as sortes, no da Galeana, esteve correcto na lide acusando contudo o peso do nome da ganadaria, efectuando uma lide em crescendo e após a cravagem de dois ferros ao violino saiu sob enorme ovação dos tendidos.

João Moura Jr. pelo quinto ano consecutivo pisava a arena da Monumental de Angra do Heroísmo, duas lides de empaque onde a intuição nata deste cavaleiro de Monforte ficaram bem patentes, Moura Jr. lida com perfeição, tem o toureio na cabeça, jovem de idade mas maduro na concepção do seu toureio, viu-se evoluir pela arena angrense um caso sério da tauromaquia mundial. Dono de um conceito familiar, não deixou este jovem cavaleiro de lidar de frente, cravando ao estribo rematando as sortes como mandam os cânones. Lidou toiros de João Gaspar e Veiga Teixeira, ambos de bonitas hechuras mas com comportamentos disitintos, nobre o primeiro e reservado o segundo, tendo a ambos lidado com intenção, destaca-se a lide do seu segundo, pecando apenas pela sua decisão de colocar mais um ferro a pedido do público, que após uma tentativa falhada de um de palmo e na preparação de mais um, caiu por terra o seu cavalo Belmontin, fulminado por um ataque cardíaco. Morreu na arena um toureiro coberto pelos capotes dos bandarilheiros, cobrindo-se de desgosto o público que enchia a praça em dia de São João. Forte ovação de carinho recebeu o jovem Moura.

Foi atípica a prestação dos forcados sendo apenas pegados quatro dos seis toiros a concurso, o da Casa Agrícola José Albino Fernandes, que embateu com violência nas tábuas aquando da colocação para a pega, rachou junto pela cepa um piton. Na primeira tentativa de Álvaro Dentinho da T.T.T., acabou por se partir por completo, inutilisando-se para a pega, sendo de pronto recolhido. O de Veiga Teixeira foi recolhido aos curros para que se prestar auxilio ao cavalo de Moura Jr. para de lá não mais sair. Preparava-se para o pegar o forcado Manuel Pires dos forcados do Ramo Grande.

As restantes pegas foram efectuadas por José Vicente da T.T.T., muito bem à primeira tentativa, na pega da tarde, pelo Aposento de Turlock pegaram Darren Mountain e Fernando Machado Jr, ambos ao primeiro intento, com destaque para a pega de Mountain, pelo Ramo Grande pegou à terceira tentativa César Pires, com uma ajuda muito carregada.

Dirigiu com acerto Carlos João Avila assessorado pelo veterinário José Paulo Lima.

Duarte Bettencourt

junho 24, 2011

1ª Corrida da Feira de São João

junho 23, 2011

Rui Lopes triunfa na primeira das Sanjoaninas

Decorreu ontem, dia 22 de Junho, na Praça de Toiros Ilha Terceira, a primeira corrida da Feira de São João deste ano.

O cartel era composto pelos cavaleiros locais Tiago Pamplona, Rui Lopes e pelo praticante João Pamplona na lide de toiros das ganadarias da Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar. As lides a pé foram ministradas pelos matadores de toiros Ivan Fandiño e Alejandro Talavante aos novilhos da ganadaria de Rego Botelho. As pegas desta tarde tiveram a cargo do Grupo de Forcados Amadores do Ramo Grande.

Tarde de sol que fez deslocar à Monumental de Angra o público aficionado terceirense, que preencheu cerca de 3/4 de casa. Uma boa entrada para aquela, que segundo a organização, era a corrida mais mal vendida.

Aqueles que não acreditaram na composição deste cartel, com a participação massiva de cavaleiros locais, enganaram-se redondamente e perderam uma tarde de toiros muito agradável, com o triunfo dos cavaleiros terceirenses, com destaque para a lide ministrada por Rui Lopes ao quarto toiro da ordem.

Ouve alterações na ordem de saída dos toiros, lidando os dois primeiros Alejandro Talavante. Mais uma vez se comprovou que apesar de todos os esforços, principalmente da Tertúlia Tauromáquica Terceirenese, para elevar e dignificar a festa brava na Ilha Terceira, o peso real da nossa tauromaquia é nula ou quase perante as exigências das figuras do toureio mundial. Espero que no futuro, e com o trabalho desenvolvido, este respeito seja uma realidade para bem da festa brava açoriana.

O matador extremenho perfumou a arena angrense com o seu toureio de temple, fazendo esquecer por momentos a bronca que precedeu ao anúncio da alteração da ordem de lide. A lide do seu primeiro foi baseada no toureio fundamental, com derechazos de grande qualidade mesclados com naturais de valor, rematados com passes de peito.
A lide do seu segundo foi breve pois o seu oponente inutilizou-se,poucu depois de iniciado o terceiro tércio. Destaca-se também nestas duas lides a actuação da sua quadrilha, lidando e bandarilhando com destinção.

Tiago Pamplona teve pela frente um toiro da CAJAF que adiantado-se um pouco no momento da investida dificultou de alguma forma o desempenho do da Quinta do Malhinha, ministrando contudo um lide agradável com bons momentos de toureio.

Rui Lopes esteve a um grande nível na tarde de ontem tendo ministrado ao toiro dos Irmãos Toste, hoje pertença de João Gaspar, a melhor lide da sua ainda curta carreira de cavaleiro tauromáquico. Rui deixou na arena angrense um aroma de perfume caro próprio das grandes figuras. Foi uma lide completa do cavaleiro do Ilhéu com ferros de grande valor, contando também com a colaboração necessário do seu nobre oponente.

João Pamplona teve por diante o pior astado da corrida, um novilho de João Gaspar com 545k, que embora  bonito de hechuras foi manso de comportamento, descaindo desde cedo para terrenos de tábuas. O jovem do Posto Santo entendeu-o na perfeição e pôs a carne no assador com uma lide em crescendo, com ferros de mérito, destacando-se o último ferro em terrenos de compromisso, saindo sobre forte ovação.

As pegas estiveram a cargo de André Parreira à primeira, com os primeira e segundas ajudas a abrir, Miguel Pires à segunda, faltando na primeira tentativa mais mando na investida do toiro de João Gaspar e Nuno Pires numa boa pega ao primeiro intento, sem dificuldades de maior.

Ivan Fandiño lidou dois novilhos de Rego Botelho, que no conjunto dos quatro lidados cumpriram deixando-se lidar nos médios, sem querenças e todos eles com um galope extraordinário, a destoar o último da corrida que lhe faltava um tranco mais na saída do engano, voltando ao matador basco este apresentou-se entre nós com um toureio de empaque e sentimento que decerto o levará longe nesta carreira. Destaca-se duas séries de naturais no seu primeiro, que chegaram com força aos tendidos da Praça de Toiros Ilha Terceira. Fandiño deixou ambiente e vontade em ser revisto.

Foi assim a primeira das Sanjoaninas 2011.

Duarte Bettencourt

junho 21, 2011

Apresentação do livro “Porquê Morante”


O jornalista e escritor Paco Aguado apresenta no próximo dia 23 de Junho de 2011, pelas 11 horas, na sede da Tertúlia Tauromáquica Terceirense o livro “Porquê Morante”, do qual é autor.

Inauguração da Praça de Toiros Vítor Mendes

junho 17, 2011

Feira de São João 2011 em directo na VITEC

A VITEC irá transmitir em directo as quatro corridas de toiros que compõem a Feira de São João deste ano. Assim acedendo ao site www.azorestv.com poderá assistir com qualidade à Melhor Feira Taurina de Portugal. 
Os comentários serão da responsabilidade de Duarte Bettencourt, Pedro Correia e Adão Rocha, com entrevistas da jornalista Andreia Pereira. 
Relembrando os cartéis, poderá assistir a partir das 18 horas e 30 minutos, do dia 22 de Junho, à lides de Tiago Pamplona, Rui Lopes e João Pamplona no toureio a cavalo e às lides de Alejandro Talavante e Ivan Fandiño no toureio a pé, as pegas estarão a cargo do Grupo de Forcados Amadores do Ramo Grande. Lidam-se toiros de Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar.
No dia 24, dia de São João, à mesma hora, teremos em cartel os cavaleiros Victor Ribeiro, Tiago Pamplona e João Moura Jr, num concurso de ganadarias com as casas de bravo de Palha, Murteira Grave, Veiga Teixeira, Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar, pegam os Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Aposento de Turlock e Ramo Grande.
No dia seguinte pelas 18 horas e 30 minutos, lidam-se toiros das ganadarias continentais de Veiga Teixeira e Ortigão Costa pelos cavaleiros Victor Ribeiro, João Moura Jr. e Rui Lopes.Pegam em solitário o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense.
No dia 26 de Junho, pelas 17 horas, a lide dos toiros de Rego Botelho estarão a cargo dos matadores de toiros Uceda Leal, Julian Lopez "El Juli" e Leandro.
Estão misturados todos os ingredientes para que as transmissões da VITEC sejam um sucesso, por isso se se encontra fora da ilha e deseja acompanhar em directo ao desenrolar da Melhor Feira Taurina de Portugal, aceda a www.azorestv.com.

junho 16, 2011

Exposição "Terceira, Terra de Toiros" no Museu de Angra


"A população da ilha Terceira mantém, nos dias que correm, uma relação tripla com o toiro absolutamente distintiva e única.

De facto, nesta ilha, vamos a uma toirada de praça, temos toiradas à corda e, porque no fundo é disso que se trata, enfeitamos o bezerro para o sacrifício nas festas do Espírito Santo, destinado às esmolas de carne e à função.

Diversão, festa e sacrifício convivem aqui, com raízes conhecidas desde a antiguidade mais remota, e deles a comunidade obtém, do ponto de vista social e anímico, efeitos diferentes.

É a ideia de que o animal, parceiro do quotidiano e do divertimento, é, também, o animal que se consome – no tempo do Espírito Santo, de forma claramente ritualizada.

Assim, talvez se possa concluir que, entre nós, se resolveu aquela aparente oposição entre o Boi, que é, símbolo de sacrifício, abnegação e castidade, e o Toiro, símbolo da força e do poder fecundador da vida renovada."

É este o texto que acompanha o cartaz da exposição "Terceira, Terra de Toiros", no site do Museu de Angra do Heroísmo, com inauguração marcada para hoje, dia 16 de Junho pelas 18 horas.

Senhor aficionado não perca esta exposição sobre Toiros na Ilha Terceira.

Figuras – Feira de São João 2011 - "El Juli"


“El Juli”, de seu nome de baptismo Julian Lopez Escobar, nasceu a três de Outubro de 1982 em Madrid. É numa festa campera realizada para festejar a sua primeira comunhão que o pequeno Julian dá o seu primeiro capotazo, para apartir daí frequentar a Escola de Tauromaquia de Madrid, estoqueando o seu primeiro bezerro aos dez anos.

Em 1995 apresenta-se como bezerrista em Mont-de-Marsan, debuta com picadores na Praça México em 1997, para apresentar – se como novilheiro em Madrid no ano seguinte.
Toma a alternativa no mesmo ano na praça francesa de Nimes das mãos de José Maria Manzanares e com o testemunho de José Ortega Cano.

Toureiro de muitos quilates, interpreta a arte de Montes com a sabedoria dos predestinados, poderoso e com técnica irrepreensível, pode com quase todos os toiros. Em 2009 o “Guarda” de Rego Botelho teve a sorte de cair nas mãos deste grande da tauromaquia mundial e nós partilhando desta mesma sorte, assistimos a um desenrolar de arte e saber, que jamais sairá de nossas memórias.

Oxalá, embalado que está nesta temporada, onde já lidou por 23 tardes, cortando 41 orelhas, três delas em Sevilha, uma em Madrid e indultado dois toiros, este ano nos possa proporcionar momentos inesquecíveis como aqueles que se vivenciaram na arena angrense naquela tarde de Junho de 2009.

Duarte Bettencourt

junho 01, 2011

Agenda da Tourada à Corda - Praia da Vitória - Junho de 2011

2 de Junho, quinta-feira
Largo de São João, Lajes
Bezerros de Herds. Ezequiel Rodrigues

3 de Junho, sexta-feira
Largo de São João, Lajes
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues


4 de Junho, sábado
Largo de São João, Lajes
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues

12 de Junho, domingo
Bairro Joaquim Alves, Santa Cruz
Toiros de Humberto Filipe

16 de Junho, quinta-feira
Rua do Rossio, Santa Cruz
Bezerros de Herds. Ezequiel Rodrigues

17 de Junho, sexta-feira
Rua do Rossio, Santa Cruz
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues

18 de Junho, sábado
Rua do Rossio, Santa Cruz
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues

25 de Junho, sábado
Porto de São Fernando, Porto Martins
Toiros de Humberto Filipe

28 de Junho, terça- feira
Porto de Pescas, Vila Nova
Toiros de Gabriel Ourique

29 de Junho, quarta-feira
Nossa Senhora da Ajuda, Vila Nova
Toiros de Gabriel Ourique